O que dirá Lula a Moro quando for interrogado?




De mansinho, como quem não quer nada, Sérgio Moro vai encostando a Lava Jato na jugular de Lula. Primeiro, o juiz avalizou a inclusão do triplex 164-A, que a OAS reservara para a família Silva no célebre prédio do Guarujá, no rol de imóveis investigados na Operação Triplo X. Na sequência, Moro liberou a Polícia Federal para abrir, na mega-investigação do assalto à Petrobras, um inquérito específico sobre o sítio de Atibaia, cuja utilização foi terceirizada a Lula —livre de ônus e sem prazo— por dois sócios do primogênito Fábio Luiz da Silva, o Lulinha.
O que parecia impensável vai ganhando contornos de inevitável. Se 10% dos indícios colecionados pela PF se confirmarem, Lula será intimado a prestar esclarecimentos. Primeiro à força-tarefa da Lava Jato. Depois, ao próprio Sérgio Moro. Nessa hora, a conversa fiada do complô de direita e o lero-lero da perseguição política terão pouca serventia. O depoente terá de pular o cercadinho das notas oficiais do Instituto Lula, que tratam qualquer investigação como coisa de estraga-festas infiltrados no aparato estatal e hereges a serviço da mídia golpista.
Cercados pelos fatos, Lula e o petismo vivem uma realidade nova. Partidos costumam proteger seus investigados. No caso do PT, mesmo os mais evidentemente culpados, como os mensaleiros, que arrastam as correntes de condenações irreversíveis, são homenageados como “guerreiros do povo brasileiro.” Para Lula, o PT concede um deixa-pra-lá preventivo. Quando o escândalo é tão escancarado que fica impossível não reagir, o partido oferece toda sua conivência e cumplicidade. O juiz Moro tem se revelado bem menos compreensivo.
Em último caso, faltando-lhe melhor explicação, Lula poderá alegar que cometeu o crime da desatenção. Já admitiu ter visitado o triplex do Guarujá na companhia do amigo Léo Pinheiro, dono da OAS. Reconheceu também que Marisa e Lulinha estiveram no imóvel sob reformas. Mas a falta de atenção impediu Lula de reparar que pisava, junto com seus familiares, a hipotética cena de crimes mais graves do que o descuido. Quando a ficha lhe caiu, o triplex já estava nas manchetes.
No sítio de Atibaia, Lula tornou-se um reincidente. Visitou tantas vezes a propriedade que não reparou nas melhorias providenciadas pela Odebrecht e pelo amigo José Carlos Bumlai. Tampouco se deu conta de que a OAS mandara instalar uma cozinha nova e requintada. Que diabos, ninguém cobrou nada! Como diz o amigo Gilberto Carvalho, presente de empreiteiros para um ex-presidente da República “é a coisa mais normal do mundo”.
Uma das vítimas dos novos tempos vividos por Lula e o PT é a semântica. Quando chamam de normal as relações de um ex-presidente da República com salteadores do Estado você sabe que está no meio de uma crise de significado ou numa roda de cínicos. A alternativa ao cinismo seria uma confissão à moda de José Dirceu. Espremido por Moro, Dirceu admitiu que cruzou o país no jatinho de um lobista encrencado na Lava Jato. Também confessou que um outro lobista pagou a reforma de uma de suas casas, em Vinhedo. Lula talvez se sinta mais confortável confessando a Sérgio Moro sua condição de cínico descuidado. Leia mais aqui

Como Lula chegou ao andar de cima. O colunista Felipe Moura Brasil mescla as notícias do sítio e do triplex de Lula com vídeos antigos de discursos do ex-presidente. O resultado é tragicômico. Acompanhe!

Prisão de ativista argentina acende tensão entre Macri e papa Francisco.A Igreja Católica teme que Mauricio Macri e seus aliados políticos possam estar determinados a acabar com os movimentos sociais na Argentina


A prisão de uma ativista argentina por corrupção tem gerado tensão entre o novo presidente da Argentina, Mauricio Macri, e o papa Francisco. Milagro Sala é a comandante da Túpac Amaru, organização que oferece assistência a famílias necessitadas na província de Jujuy, no norte do país, e foi detida no mês passado por acusações de fraude, extorsão e associações ilícitas.
O papa, que já foi arcebispo de Buenos Aires, é um grande defensor dos movimentos sociais argentinos, associações de trabalhadores desempregados, ativistas dos direitos humanos e ambientais. A prisão de Milagro causou preocupação entre membros da Igreja Católica argentina, que acreditam que Macri e seus aliados políticos possam estar determinados a acabar com esses movimentos sociais, presentes principalmente nas províncias mais pobres do país.

"Temos de tomar cuidado para não escorregar no que Francisco chama de 'xenofobia sutil' sob o disfarce da nobre batalha contra a corrupção", escreveu Dom Jorge Lozano, um dos líderes argentinos da Igreja Católica, em uma coluna no jornal La Nación. O bispo se ofereceu para mediar com o governo a libertação de Milagro. O caso da ativista argentina presa também deve ser um dos tópicos abordados na visita de Mauricio Macri a Roma, marcada para o dia 27 de fevereiro. Continue a leitura em site de VEJA

Comentário: Estamos com MACRI. O PAPA Francisco devia se preocupar com as criancinhas enterradas vivas pelos terroristas. Estado Islâmico vende, crucifica e enterra crianças vivas no Iraque.. Leia aqui: http://veja.abril.com.br/…/estado-islamico-vende-crucifica-…

“Está na hora de prender Dilma e Lula, chefes da gang que tomou conta do Brasil"




Deputado quer "tirar gang do PT do poder" e diz que está na hora de “prender Dilma e Lula”. "O clima no Congresso é de delegacia de polícia". Essa foi a impressão do presidente do DEM na Bahia, José Carlos Aleluia, ao tomar posse do cargo de deputado federal na Câmara dos Deputados.
Para Aleluia, "o parlamento vai ter que trabalhar como uma delegacia de polícia para tirar a gang que tomou conta do Brasil, sob o comando da presidente Dilma Roussef e do ex Lula". "Além do povo, as imprensas brasileira e internacional cobram explicações sobre o mar de lama no qual chafurda o País, com o escândalo do petrolão".
Na opinião do deputado democrata, todos que foram arrolados até agora "no maior esquema de corrupção da história (Nestor Cerveró, José Sérgio Gabrielli, Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef etc.) cumpriam ordem". "Está na hora de prender os chefes da gang, que são Dilma e LuLa, sendo o ex-presidente o autor intelectual dos crimes".

Aleluia lembra que "a justiça portuguesa já está de olho em Lula", por causa da revelação da Portugal Telecom de que teria pago três milhões de euros ao ex-presidente. "Nos Estados Unidos, vários processos estão sendo aberto contra a Petrobras, por conta dos prejuízos causados aos acionistas de lá pelo esquema de corrupção, liderado pelo PT". Leia aqui

Parceiros do PT abastecem terror islâmico de cocaína. Wall Street Journal detalha atuação de Farc e Morales. Blog reconta laços com Lula e Dilma



Lula e Evo Morales se divertem com colares de folha de coca – a droga que mata direta e indiretamente milhares de brasileiros



Dois grandes parceiros do PT trabalham em conjunto para fornecer drogas a terroristas islâmicos.
Um artigo de Mary Anastasia O’Grady no jornal americano Wall Street Journal detalha a atuação conjunta das Farc e do governo de Evo Morales no narcotráfico internacional que abastece o terror na África, conforme já denunciado aqui no blog.
Publicidade
A tradução deste artigo fundamental, que cita matéria de VEJA, segue mais abaixo, no item IV deste post.
Mas primeiro, vamos lembrar a relação do PT com essa gente.
I. A relação Lula-Morales-Dilma
Em maio de 2006, Evo Morales estatizou duas refinarias de gás pertencentes à Petrobras na Bolívia, depois de ocupadas e tomadas pelo exército boliviano. O governo petista reagiu com afago e, dois anos depois, Lula anunciou um empréstimo de 332 milhões de dólares a Morales para a construção de uma rodovia.
Em 5 de outubro de 2015, em evento organizado por seu instituto, Lula disse que foi consultado por Morales antes da ocupação militar das instalações da estatal brasileira: “O Evo me perguntou: ‘como vocês se comportariam se nós nacionalizássemos a Petrobrás’. Respondi: ‘o gás é de vocês’. E foi assim que nos comportamos, respeitando a soberania da Bolívia”, disse Lula.
Isso não é respeito à soberania alheia. É um suposto crime de lesa-pátria, pelo qual Lula também deveria estar sendo investigado.
Eis a confissão em vídeo:
Em 21 de agosto de 2015, Evo Morales demonstrou sua gratidão ao PT com uma ameaça à democracia brasileira.
Durante as celebrações de 115 anos da Escola Militar de Sargentos ‘Maximiliano Paredes’, na cidade de Tarata, em Cochabamba, o presidente do aparente narcoestado boliviano reagiu assim à iminente abertura do processo legal de impeachment contra Dilma Rousseff:
“Ouvi dizer que no Brasil há um golpe de Estado contra a companheira Dilma, contra Lula e o PT. Irmãos comandantes, oficiais das Forças Armadas do Brasil, enviem o meu recado à sua comandante: não vamos permitir golpes de Estado no Brasil nem na América do Sul nem na América Latina. Vamos defender as democracias. E pessoalmente, agiremos para defender Dilma, presidente do Brasil, para defender o Partido dos Trabalhadores”.
Eis o vídeo: