Dilma resolve dar uma colher de chá ao papa, mas não abre mão de dizer tolices sobre a Igreja. Não comungou ao menos. Foi o lado bom!


Por Reinaldo Azevedo - Veja Online

Certo!
Depois de ter dado uma aulinha ao papa, quase uma bronca, a presidente Dilma Rousseff, devota da “deusa” Nossa Senhora de Forma Geral, resolveu recuar um tantinho. Ficou apenas nos elogios. E teve o bom senso de não comungar. Vai ver o avião não balançou muito na ida a Roma. Não que ela tenha resistido inteiramente à tentação de dizer uma bobagem… Isso não! Leiam o que informa Jami Chade, no Estadão. Volto depois.
Um dia depois de contestar o papa Francisco, a presidente Dilma Rousseff mudou de discurso, recuou, fez amplos elogios ao pontífice e à sua estratégia de lidar com a pobreza no mundo. Ontem, Dilma não comungou na missa de inauguração do pontificado do argentino, mantendo-se sentada enquanto a hóstia era distribuída aos chefes de Estado. Mas o papa aceitou um pedido de Dilma para que fosse recebida, hoje, em uma audiência privada
Na segunda-feira, a presidente havia declarado que a atenção que o argentino daria ao combate à pobreza não seria suficiente e a Igreja também deveria “compreender as opções diferenciadas” de cada pessoa, numa alusão à homossexualidade, ao aborto e a outros temas polêmicos. O presidente da Conferência Nacional dos Bispos no Brasil (CNBB), d. Raymundo Damasceno, deixou claro que “respeitar não significaria aprovar”.
Ontem, às vésperas de seu encontro privado com o papa, Dilma mudou o tom. “Acho que ele fez um sermão bastante interessante, porque afirmou um grande compromisso com os pobres”, disse. “Se espera de um representante de uma grande religião, como a religião católica, esse compromisso com os mais frágeis.”
Dilma chegou a apontar que a insistência do papa com os pobres estaria influenciada pela nova realidade da América Latina e pelos avanços sociais na região. “Acho que o fato de ele ter essa opção preferencial pelos pobres tem a ver com o nosso continente, que está passando por um processo de superação da pobreza.”
(…)
ComentoSanto Deus! Quer dizer então que a Igreja dos papas europeus não dava a menor bola para os pobres, é isso? Ah, tenham paciência! Uma das razões da expansão do cristianismo no mundo helênico foi justamente a solidariedade. A Igreja, com efeito, não é ONG, mas foi a primeira instituição a atuar como uma organização não governamental, na base do puro voluntariado.
A Igreja Católica é a instituição que reúne o maior número de entidades benemerentes do mundo. Dilma conhece alguma coisa sobre o trabalho missionário na África, por exemplo?
Confesso que prefiro aquela Dilma que fala o tecnocratês meio destrambelhado e incompreensível, e nunca por culpa dos ouvintes, simulando saber mais do que diz, a esta outra que se expressa com relativa clareza, deixando evidente que fala mais do que sabe.

5 comentários:

Nayane Zani disse...

Acho que ela não tem que se meter é com religião nenhuma, pois o estado é laico e pronto.

Anônimo disse...

Uma figura asquerosa que nunca se preocupou em esconder seu ateísmo, tenta agora nos passar a imagem de uma beatona. Dilma é a personificação do capeta. O papa Francisco deveria exorcizá-la do Vaticano. Afianal, não há comunhão entre a luz e as trevas!
Vade Retro, satana!

Isayas disse...

Sei não, mas a conversinha de certos prelados da CNBB - ela é um órgão de consultas de bispos, mas não fala por eles - cada um é autônomo, salvo as honrosas exceções está infiltrada de relativistas e comunistas, conversinhas demonstrando ZERO de oposição ao PT, senão camufladas alianças.
Basta lembrar os vermelhos famosos, como D Arns, D Hélder e seus apadrinhados, como D José Maria Pires, e mais como D Casaldáliga, D Balduíno, D Demetrio Valentini e muitos comunistas sacerdotes aliados do PT e dos Boff/Betto & Cia etc., defensores dos vermelhos; deveriam reagirem como procediam como o falecido D Luiz Bergonzini que os enfrentava de peito aberto e não com que sugerindo suspeitas muy condenações...

Anônimo disse...

"Ucrânia suspende importação de carne suína do Brasil"
Como diria o papa Francesco...
"Ufa, ao menos por lá Dilma é persona non grata!"

Anônimo disse...

- Francisco, lembre-se: o papa é argentino, mas Deus é brasileiro!(gargalhadas)
- Presidente Dilma, eu perdôo a todo aquele que não crê em Deus, mas quem O ridicuraliza a esse ponto tem mais é que arder eternamente no fogo do inferno!