Malafaia compara Marcha para Jesus aos protestos pelo Brasil; Feliciano é ovacionado."Não estamos preocupados com reforma política. Queremos apenas menos roubalheira e mais governo", afirmou Malafaia para os fieis que, em coro, gritavam "Jesus".



Thiago Varella
Do UOL, em São Paulo




Antes do início dos shows de música gospel no palco montado na praça Heróis da FEB, em São Paulo, diversos pastores ligados à organização da Marcha para Jesus fizeram pregações e orações às milhares de pessoas presentes. Coube à Silas Malafaia o papel de fazer um discurso político. Malafaia comparou a marcha aos protestos que estão sendo organizados em todo o país. O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) decidiu não falar, mas foi ovacionado pelos fiéis.
"Não estamos preocupados com reforma política. Queremos apenas menos roubalheira e mais governo", afirmou Malafaia para os fieis que, em coro, gritavam "Jesus".
Em seu discurso, Malafaia disse que os evangélicos estavam dando exemplo de manifestação pacífica.
"Aqui não tem palavrão, não tem quebra-quebra", afirmou. "Nós somos o povo evangélico, cidadãos dessa pátria. Nós vamos influenciar todo esse país. O Estado é laico, mas não é ateu", completou. Aqui

6 comentários:

Paulo disse...

QUE SHOW DOS EVANGÉLICOS NA ESQUERDISTA CNBB, HEM?
Os evangélicos comportam-se muito melhor frente aos desafios comunistas que os católicos de modo geral, sem dúvida e, em seus cartazes, rejeitam o socialismo, ao invés de pleitearem apenas bens materiais, mais sensíveis e atuantes que a maioria do frouxos católicos; incluiria-se parte do clero apático, dorminhoco.
Vejam aonde chegou a nossa, melhor, de alguns CNBB: a integrante da Comissão(Omissão) da Verdade do PT" e membro da esquerdista CMI, a TL protestante, a prof.ª da Univ. Metodista-SP Magali do Nacimento Cunha citando os maiores promotores do comunismo no Brasil, classificou:
1º - A ABB - Aliança dos Batistas do Brasil que até expulsaria pastores discordantes.
2º - E a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a organização cristã mais esquerdista do Brasil e, sem a CNBB, o Brasil jamais teria Frei Betto, Leonardo Boff e o próprio PT; daí, com um currículo bem esquerdista, a CNBB só poderia é apoiar as manifestações; idem, a profª Magali a apoia e compartilha com todos os pró marxistas.
3º - Os pastores "mornos", apoiadores do PT e anti ideário protestante conservador.
Quanto à CNBB, prefiro referir-me à sua impostora banda esquerdista, pois nem todos os bispos compartilham do socialismo.
O governo do PT por se associar e promover tudo de maléfico - são de origens satanistas - como proteger bandidos e se aliar às FARCS, além de extremamente corrupto ética-moralmente, mentiroso em seus comportamentos e ações é o que diz o Papa Emérito Bento XVI na Encíclica "Deus Caritas Est": "um governo sem princípios morais não passa de uma quadrilha de malfeitores".
Associa-se ao acima quem apoia ou vota.

Wilson luis chiconelo disse...

Então boa tarde. Para á CPI do Transporte na Camara municipal dar certo Primeiramente tem que transportar o Simbolismo que está na Parede da sla de reuniãos para uma Igreja. Não está certo ter na camara municipal um Simbolismo da Cruz de Roma de Cristo. Afianl lá não é o seu Lugar então está fora de sua representação. Depois não irã dizer que o Brasil é um País "Laiko". POrque entre os Cristãos existe atritos e eu acredito que são três os Livros que falam de Deus. á Torá á Biblia e o Alcorão sagrado para equilibrar.

Anônimo disse...

Falou bem, Paulo. Estou contigo.

Wilson luis chiconelo disse...

Transportem o simbolismo da Camara municipal para uma igreja católica porque Lá Ela está sem representação, depois não vão dizer á Midia que o Brasil é um País "Laiko". o Simbolo lá está fora de sua Jurisdição. e nem todo lá são da mesma fé. Católicos e protestantes nbão representam os mulçumanos que são parentes, até, quanto aos livros são três e o Alcorão diante da Biblia e o torá faz o equilibrio.

Anônimo disse...


ô JUMENTO!!! os crucifixos estão onde estão por uma questão de herança cultural, uma expressão de uma nação, NÃO DO ESTADO. O ESTADO É LAICO, A NAÇÃO É RELIGIOSA. Uma coisa é impor o crucifixo como símbolo do estado; outra é reconhecê-lo como expressão da liberdade e da história de uma nação. Essa perseguição religiosa em nome do laicismo é coisa de pregadores boçais.

# vai TNC, rapá!

chicotário vanderson disse...

Esses oprimidos pelo crucifixo são um pé no saco.