Olavo de Carvalho critica declarações do novo Comandante do Exército.


REVISTA SOCIEDADE MILITAR
Recentemente o general Villas Boas, discorreu sobre a situação atual do país, em certo trecho da palestra (VEJA AQUI) afirmou que o Brasil tem instituições estruturadas e que já é capaz de se reerguer por si só (sem a ajuda dos militares). Vejam abaixo.
O século XX foi um período bastante conturbado, a questão da guerra fria, Cuba exportando revolução. Acho que a missão histórica da geração de nossos pais foi a de preservar a democracia no país, o exército não se arrepende do que fez, mas de certa forma ainda paga pelo que fez. Acho que a missão histórica de nossa geração talvez seja o de contribuir com a preservação dos valores da sociedade brasileira, o exército é um corte vertical na sociedade brasileira… Hoje o Brasil é um país com instituições estruturadas, naquela época não havia instituições, então hoje já temos um sistema de pesos e contrapesos em nosso país… As coisas naturalmente vão se equilibrando. Eu acho que é um erro a gente querer tutelar a sociedade .
O filosofo Olavo de Carvalho, que já foi reconhecido pelo próprio comando do Exército por conta de seu esforço em esclarecer a sociedade sobre o que realmente ocorreu em 1964, publicou hoje nas redes sociais um texto interessante sobre a fala do atual Comandante da Força Terrestre.
No texto elogiado, o filósofo dizia que em 1964 a administração pública do Brasil estava cheia de revolucionários, apoiados pelo então presidente J.Goulart. Mas, mesmo assim o Exército conseguiu desmantelar o esquema em pouquíssimo tempo sem nenhum derramamento de sangue.
Olavo de Carvalho, que é um dos articuladores da atual mobilização em oposição ao governo do PT, disse hoje que é uma falácia a afirmativa de que a existência de instituições democráticas oferecem proteção à sociedade contra tiranias.
Texto de Olavo de Carvalho.
Quando o comandante do nosso Exército festeja a “estabilidade das nossas instituições democráticas”, demonstra ignorância histórica e falta de discernimento. Instituições, por si, NUNCA definem uma democracia nem a distinguem da tirania. Isso é assim por natureza e está provado desde a Antigüidade, quando Otávio Augusto, em 27 a.C., implantou o regime ditatorial do seu Império em Roma CONSERVANDO INTACTAS as instituições republicanas. 
A tirania sob aparência democrática não é, portanto, nenhuma novidade, nenhum mistério, nenhuma figura de linguagem, mas um estado de coisas vulgar e recorrente, que até as crianças de escola deveriam ser capazes de perceber quando reaparece — um estado de coisas cuja presença é hoje atestada, ACIMA DE QUALQUER POSSIBILIDADE DE DÚVIDA, pelo fenômeno obsceno da APURAÇÃO SECRETA, negação ostensiva do princípio de transparência sem o qual não existe substantivamente democracia nenhuma. 
O general afirmou que as Forças Armadas estão preparadas para agir “se” — notem bem: SE — algum partido “tentar” se eternizar no poder por meio ilícito. O fato é que ele próprio foi nomeado para o cargo por um governo que JÁ fez isso e que, controlando as apurações secretas, não poderá sair do poder JAMAIS por via eleitoral.
Clique aqui e VEJA a palestra de Villas Bôas — Robson A.D. Silva – Revista Sociedade Militar.

3 comentários:

Zélia Cabral disse...

Agradeço muito ao prof. Olavo de Carvalho estar abordando este assunto, pois fiquei desolada com este artigo, inclusive porque ele disse uma frase, mais ou menos assim: “Deixem os militares em paz”! Meu Deus, nós estamos com manifestação marcada pedindo para pessoas do país inteiro irem diante dos quartéis pedir socorro, é a nossa única esperança! Ficamos completamente desamparados, desapontados! Não encontro agora o artigo para rever, mas ele nos diz que “votamos em Collor, em Lula, em Dilma; pedimos a saída deles da presidência, e agora ficamos pedindo ajuda”. Sabemos que quem ganhou a eleição foram urnas fraudadas e Dias Toffoli! Se as nossas FFAA não entrarem em ação e o bolivarianismo se instalar, que vai acontecer? Elas vão servir ao bolivarianismo? E os nossos filhos, ao prestar o Serviço Militar Obrigatório, serão usados também pra servir ao Foro de São Paulo? Nossas FFAA, que sempre achamos que tinham tanta dignidade e nobreza, já aceitaram e fizeram continência para esse ministro corrupto e promíscuo, terão também de obedecer ao Foro de São Paulo, assim como os filhos da pátria e os nossos filhos? Acredito que são dúvidas de brasileiros que jamais imaginaram que um dia poderiam se encontrar numa situação tão assustadora como esta! Vamos às ruas fazer a nossa parte, e esperamos que as FFAA não demorem a nos ajudar, antes que não dê mais tempo!

Zélia Cabral disse...

Agradeço muito ao prof. Olavo de Carvalho estar abordando este assunto, pois fiquei desolada com este artigo, inclusive porque ele disse uma frase, mais ou menos assim: “Deixem os militares em paz”! Meu Deus, nós estamos com manifestação marcada pedindo para pessoas do país inteiro irem diante dos quartéis pedir socorro, é a nossa única esperança! Ficamos completamente desamparados, desapontados! Não encontro agora o artigo para rever, mas ele nos diz que “votamos em Collor, em Lula, em Dilma; pedimos a saída deles da presidência, e agora ficamos pedindo ajuda”. Sabemos que quem ganhou a eleição foram urnas fraudadas e Dias Toffoli! Se as nossas FFAA não entrarem em ação e o bolivarianismo se instalar, que vai acontecer? Elas vão servir ao bolivarianismo? E os nossos filhos, ao prestar o Serviço Militar Obrigatório, serão usados também pra servir ao Foro de São Paulo? Nossas FFAA, que sempre achamos que tinham tanta dignidade e nobreza, já aceitaram e fizeram continência para esse ministro corrupto e promíscuo, terão também de obedecer ao Foro de São Paulo, assim como os filhos da pátria e os nossos filhos? Acredito que são dúvidas de brasileiros que jamais imaginaram que um dia poderiam se encontrar numa situação tão assustadora como esta! Vamos às ruas fazer a nossa parte, e esperamos que as FFAA não demorem a nos ajudar, antes que não dê mais tempo!

Ferre Lucis disse...

Vi tbm os comentários do general e sinceramente fiquei decepcionado, pois é gritante a falta de entendimento do povo brasileiro quanto a sistemas de governo e econômico.
E disso o pessoal do Foro de São Paulo se aproveita por conhecer muito bem o "status quo" do povo.
Depois do que vi, fica a certeza de que "estamos sós e abandonados" e que se quisermos mudanças, elas somente ocorrerão pela presença maciça do povo nas ruas, exigindo que as tais instituições do estado brasileiro cumpram suas obrigações face a demonstração inequívoca de que não queremos comunismo ou coisa que o valha.
Queremos isto sim desenvolvimento econômico e social democrático e o estado atue apenas com regulador e não como opressor de liberdades de escolhas individuais.
Somente o povo nas ruas é que mudará o cenário tenebroso que está a se definir.
Não há outra alternativa !!!